7 tendências de tecnologia jurídica para 2018 – é hora de inovar!

Design-sem-nome-3-e1529020189401-700x525

Nenhum escritório cresce sem acompanhar as melhores práticas do mercado. Siga as tendências de tecnologia jurídica e esteja na vanguarda

As previsões não são uma ciência exata e sempre incorporadas a tendências globais. As tendências em 2018 serão as mesmas tendências que moldaram a prática da lei em 2017, e ainda estarão moldando a prática da lei em 2019.

Prever a escala de tempo é sempre um desafio. No entanto, haverá algumas tendências-chave que provavelmente irão acelerar em 2018.

Essas tendências de tecnologia jurídica não desaparecerão após esse ano, mas podem dar o impulso inicial para uma aceitação mais ampla de certas tecnologias, produtos e desenvolvimentos.

Confira:

1 – Concentre-se em procedimentos e processos

Muitos advogados perceberam que gastar muito tempo com foco em certas tecnologias “modernas”, como AI e blockchain, podem ser prejudiciais à transformação digital. A transformação digital requer uma abordagem holística.

A transformação digital pode ser definida como: “A transformação digital é a profunda transformação das atividades, processos, competências e modelos empresariais e organizacionais para alavancar plenamente as mudanças e oportunidades de uma combinação de tecnologias digitais”.

Portanto, é importante focar também nas partes menos atraentes da transformação digital: processos e procedimentos. Uma vez que as tendências de tecnologia jurídica se estabeleceu, escritórios de advocacia e departamentos jurídicos terão que se concentrar e envolver esforços para analisar processos internos para identificar margem para melhoria em 2018. Isso pode não ser extremamente emocionante e atraente, mas um passo em frente necessário.

2 – Chatbots

Foi relatado na FutureLaw 2017 Conference of CodeX que os fundadores de vários chatbots já arrecadaram mais de US $ 170 milhões em fundos combinados. Esta corrida do ouro mergulhará no mercado jurídico e atingirá em 2018 .

Os Chatbots surgiram como úteis ferramentas e uma das tendências de tecnologia jurídica na coleta de informações e no avanço de soluções legais em diversas áreas.

Os Bots são uma maneira intuitiva e automatizada de fornecer as FAQs de maneiras sofisticadas. Até agora, esses chatbots são conhecidos principalmente no setor de suporte ao cliente. Veremos que os chatbots deixarão o setor de atendimento ao cliente puro e darão conselhos em muitas situações de vida diferentes. O alcance dos chatbots provavelmente abrangerá duas áreas bastante diferentes:

Acesso à Justiça: Chatbots ajudará os cidadãos que não tiveram acesso aceitável à justiça no passado. Particularmente em áreas onde ocorre um elevado número de casos relativamente semelhantes com baixo valor econômico.

Escritórios de advocacia e prestadores de serviços alternativos vão implantar chatbots para seus clientes para melhorar a comunicação e oferecer avaliações jurídicas rápidas e descomplicadas. Os serviços automatizados já trouxeram benefícios de conveniência e acessibilidade e, assim, mudaram a maneira como os advogados negociam com seus clientes.

3 – Aceitação ampla da computação em nuvem

Não há dúvida, a tecnologia da nuvem causará grandes distúrbios para muitos setores, incluindo o jurídico.

As empresas e os departamentos jurídicos não precisam mais construir sua infra-estrutura de TI para lidar com a necessidade máxima e depois duplicar isso para fins de recuperação de desastres e continuidade de negócios.

Em 2018, a computação em nuvem utilizada pelos advogados aumentará a tecnologia e os provedores legais de computação em nuvem estão se tornando cada vez mais familiares em outras áreas de negócios.

O setor jurídico não está na vanguarda da computação em nuvem, mas começará a usá-la de forma mais ampla: a computação em nuvem será usada para alguns aspectos da gestão de um escritório de advocacia ou departamento jurídico. Alguns irão usá-lo para cobrança, outros para rastreamento de tempo ou armazenamento de documentos, e outros o usarão para todas essas funções usando um sistema de software de gerenciamento de práticas de direito completo baseado na web.

4 – Gerenciamento de big data

O número de dados gerados no mundo está crescendo rapidamente. Cerca de 90% dos dados que existem hoje foram criados nos últimos dois anos. O volume de informações é gigantesco, mas nem todos estão preparados para analisá-las.

Apenas 20% dos dados existentes hoje são aproveitados. A tendência, portanto, será cada vez mais explorar essas bases de maneira inteligente para gerar valor e vantagem competitiva, criando melhores recomendações e segmentações.

O processamento das informações tende a evoluir muito em 2018, permitindo não só encontrar as informações mais relevantes e precisas dessa montanha de dados, mas também usá-las para gerar ações em tempo real para usuários, como feedbacks e recomendações. Essa experiência dá ao usuário uma sensação de que tudo é personalizado para ele.

5 – Sistemas cognitivos e machine learning

A melhora da experiência do usuário nas plataformas online e a tomada de decisão dos escritórios terá muito a ver com o machine learning e sistemas cognitivos nos próximos anos.

Sistemas cognitivos existem em serviços como o Watson, da IBM, que interpretam uma enorme quantidade de dados e conseguem tirar conclusões a partir deles. Em alguns anos a maior parte das decisões que tomamos terão o apoio de sistemas cognitivos, uma vez que o volume de dados será grande demais para um só ser humano analisar.

Assim como alguns de nós já se acostumaram com a experiência do algoritmo do Google, que cada vez mais nos dá sugestões de buscas mais precisas, acharemos normal a inteligência por trás de ofertas e recomendações. Essas soluções serão melhoradas e o machine learning estará no centro das tecnologias disruptivas dos próximos anos. Os carros autônomos são um bom exemplo desta tendência.

6 – Novas formas de marketing Jurídico

O marketing é uma área muitas vezes negligenciada e subvalorizada que também muda rapidamente devido à mudança de comportamento e expectativa do cliente. Os advogados precisam embarcar novas formas de “encontrar” os clientes. As formas antigas não funcionam mais. No entanto, os advogados devem ainda utilizar abordagens tradicionais para anunciar seus negócios e se relacionarem com seus clientes.

Os advogados muitas vezes faltam quando se trata dos mais recentes truques e tendências de marketing. É esperar que os advogados se recuperem em 2018 e se preocupar menos com as tendências de design e começar, por exemplo, concentrando-se nas experiências de seus clientes no site da empresa.

Isso forçará os advogados a investir tempo para produzir conteúdo e liderança de pensamento. Os advogados prestarão atenção às avaliações on-line e conscientemente cultivarão suas reputações on-line.

7 – Segurança

As questões de segurança serão primordiais em 2018. À medida que a mobilidade e a computação em nuvem ultrapassam o uso tradicional de arquivos de papel, a segurança deve ser uma grande preocupação para o setor legal este ano.

Atualmente, não existe um padrão formal no setor, mas entre as tendências de tecnologia jurídica para a segurança de dados na nuvem está a colaboração em um ambiente seguro, que se tornará cada vez mais desejável em 2018.

Os advogados buscarão alternativas mais seguras, com os portais de comunicação on-line vistos como uma das opções mais viáveis ​​e acessíveis para compartilhamento e comunicação seguros com os clientes.

Fonte:

https://blog.avisourgente.com.br/tendencias-de-tecnologia-juridica/

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s